Igreja Presbiteriana Reformada associada

Igreja Reformada Presbiteriana Associada é uma pequena congregação, formada a partir da fusão do Associado ( Secede ) e da maioria das igrejas Presbiterianas Reformadas ( Covenanter ) na Filadélfia em 1782 . É uma congregação conservadora e é uma das mais antigas dos Estados Unidos .

Entre os corpos que compõem a família das Igrejas Presbiterianas, um dos mais prestigiados, embora não o mais numeroso, é a Igreja Presbiterária Associada Reformada.

Os membros desta Igreja Presbiteriana Associada Reformada reconhecem apenas Deus como autoridade em questões de fé e de conduta e como autoridade suprema na sua estrutura eclesiástica.

Em seu zelo evangelístico, em sua pregação baseada invariavelmente na Bíblia Sagrada, em sua teologia conservadora, em sua liturgia simples e em sua predileção pelo canto dos Salmos no culto, essa denominação é uma das mais próximas dos princípios e as práticas eclesiásticas da Grande Reforma.

Origem

Uma lenda persiste no sentido de que, no final do primeiro século da era cristã, por causa das perseguições na Grécia e em Roma, um grupo de crentes refugiados encontrou abrigo nas selvas do Noroeste da Europa, levando consigo a religião cristã em como eles aprenderam com o apóstolo João e o apóstolo Paulo [não tenho fundamentos para afirmar essa lenda, mas parece legal]

A Igreja Presbiteriana Associada Reformada surgiu desse ambiente e ainda está inclinada a esse tipo de vida cristã: ênfase na vida piedosa e atenciosa do ministro, bem como dos membros; conhecimento profundo da Bíblia, tanto do ministro quanto dos membros; e estrutura eclesiástica baseada no julgamento e experiência de âncoras governantes.

História

Na Reforma (dirigida no século XVI por Lutero, Zwingli, Calvino e outros), ao deixar o domínio do papado, milhares de congregações na Europa foram organizadas sob uma forma de governo por “anciãos” ou “presbíteros”.

Na Escócia, Inglaterra e Irlanda, esta igreja tomou o nome de Igreja Presbiteriana. Na Holanda, Suíça, França e Alemanha, esta igreja é conhecida pelo nome da Igreja Reformada.

As Igrejas Presbiterianas e as Igrejas Reformadas destacam: 1. O governo eclesiástico dos membros da igreja através dos anciãos governantes escolhidos pelas congregações. 2. – Uma teologia, ou uma interpretação da Bíblia, Paulina: esse homem é justificado pela fé que ele tem em Jesus Cristo, exclusivamente pela graça de Deus, pelos méritos do Senhor Jesus Cristo, sem qualquer mérito, seja natural ou adquirido, no homem.

Uma igreja unida

A Igreja Presbiteriana Associada Reformada é o resultado da união de elementos de dois outros grupos de Presbiterianos: a Igreja Presbiteriana Reformada e a Igreja Presbiteriana Associada.

A Igreja Presbiteriana Reformada

Devido aos esforços do governo na Escócia e na Inglaterra para estabelecer uma única igreja no reino, em 1661 foi possível estabelecer prelados e liturgia episcopal na Igreja oficial presbiteriana da Escócia. Então, vários milhares de presbiterianos insatisfeitos se lançaram em revolução para defender sua religião simples e tradicional. Perdendo a guerra, vários milhares deles foram liquidados; Os sobreviventes finalmente se juntaram a uma igreja independente. A Igreja Presbiteriana Reformada. Mais tarde, milhares deles emigraram para as colônias americanas.

A Igreja Presbiteriana Associada

Em 1732, quatro congregações com Ebenezer Erskine e outros três ministros e, subsequentemente, milhares de pessoas, deixaram a Igreja oficial da Escócia para assegurar a pregação evangélica, e o direito de cada congregação eleger seu próprio pastor. Este movimento atingiu um grande número de presbiterianos escoceses, milhares dos quais emigraram para as colônias americanas.

A Igreja Presbiteriana Associada Reformada

Quando encontrados em condições semelhantes de membros dispersos e escassez de ministros nas regiões fronteiriças das colônias americanas, contingentes fortes de Igrejas, Presbiterianos Reformados e Presbiterianos Associados, estavam unidos em um só: a Igreja Presbiterária Associada Reformada. Caracterize as Congregações desta Igreja: 1. Adesão à doutrina bíblica tal como foi exposta por Davi, Paulo, Agostinho, João Calvino e expressada de forma sistematizada na Confissão de Fé de Westminster. 2. – A música no culto dos Salmos exclusivamente. 3. – Um zelo muito sensível para a liberdade de consciência, especialmente no que diz respeito à liturgia simples e ao sacerdócio inato do crente. 4. – uma convicção de que, para toda a humanidade, é necessário nascer de novo;

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *