Missão Jovem

- Fazer a diferença é tudo!

 RSS

Sábado, 20 de Setembro de 2014

Navegação

 

Anônimo

O que é culto ecumênico? Como organizar uma celebração de Culto ecumênico? Por favor,responda o mais breve possível.

Olá amigo (a) em Cristo!

Entendemos que o culto ecumênico é uma aproximação, uma forma de diálogo entre as denominações religiosas. É comum vermos representatividade religiosa em eventos públicos municipais, estaduais e até mesmo federais, onde as autoridades políticas buscam respaldo e cooperação das corporações religiosas como uma forma de amizade ou superação das diferenças filosóficas. Acreditamos que todo o tipo de interação social, desde que não fira os princípios adotados por determinada denominação, é válida, pois estimula as relações humanas e insere o seguidor em seu contexto social, e o torna participante do que acontece ao seu redor. É tão comum vermos parcerias de instituições (e isso inclui denominações religiosas) engajadas em campanhas de arrecadamento de alimentos, roupas e demais artigos de necessidades básicas para algum público específico ou alguma situação emergencial. A solidariedade com as pessoas necessitadas não deve ser restrita a denominações, agindo cada uma separadamente. Nesse caso, o ato em si não interfere na nossa comunhão como seguidor da filosofia que escolhemos. O trabalho filantrópico em conjunto pode contribuir e ajudar a atingir o objetivo.

Convém lembrar que o ecumenismo não é simplesmente um intercâmbio de ideias ou uma aproximação “amigável” onde todos podem participar e expor sua ideologia e crenças; o culto ecumênico essencialmente se baseia em uma tentativa de unificação das denominações. Muitas denominações cristãs costumam buscar pontos em comum com outras que trazem ideologias semelhantes às suas. Esses pontos se tornam uma série de concessões, onde algumas denominações cedem em algo, enquanto outras cedem em outra coisa para haver um apaziguamento, ou propriamente uma união, ao se tolerarem as diferenças e eliminar os pontos em desacordo.

A Igreja Adventista do Sétimo Dia possui uma ideologia bastante clara e definida. Tendo a Bíblia Sagrada como uma guia de conduta, baseia-se na palavra inspirada dos patriarcas, profetas e evangelistas para endossar suas crenças (1Pe 1:19-21). As normas de vida para o povo de Deus, de acordo com a visão adventista, baseiam-se nos Dez Mandamentos dados diretamente por Deus e no cumprimento do plano da salvação na pessoa de Jesus Cristo e em seus ensinamentos durante Seu ministério. A maior preocupação do seguidor (que, no contexto cristão, podemos chamá-lo também de adorador) é a de dirigir seu culto exclusivamente a Deus. O cristão procura agradar a Deus e não a seres humanos. (Mt 4:10) O povo de Israel na antiguidade, de acordo com o relato bíblico, recebeu a desaprovação de Deus ao incluir crenças de outras nações (2Rs 17). Quando as pessoas fazem concessões em suas crenças, significa que não há verdadeira convicção. Quando aceitamos uma ideologia, nós nos tornamos representantes dela (2Co 5:20). Os ensinos das Escrituras Sagradas são atemporais, ou seja, não estão limitados à época em que foram escritos e são universais, podendo ser perfeitamente aplicados a quaisquer povos em qualquer parte do mundo. O desafio do cristão é procurar adaptar sua vida aos ensinos da Bíblia e não adaptar os ensinamentos a seu modo de viver.

Os cultos ecumênicos são desaconselhados pela Bíblia, pois as denominações não conseguiriam conciliar completamente as diferenças entre as crenças sem anular ou mudar alguns de seus princípios. Logo, se fizermos concessões para criar uma sensação de apaziguamento entre as denominações, tolerarmos algumas violações ou desvios dos ensinamentos, não estaremos cumprindo toda a Lei, e a Bíblia menciona que se tropeçarmos em um ponto, nós nos tornamos culpado de todos (Tg 2:10). No entanto, embora não seja aconselhável fazer cultos ecumênicos, o respeito, a amizade e a solidariedade entre as pessoas, independente da denominação, deve permanecer e ser genuíno.



Respondido por: Ministério Pessoal - MJ


 

www.missaojovem.org (2014) - Todos os direitos reservados